Páginas

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Assim de repente...


Foi assim, de repente, que tudo de bom me aconteceu.
Quando falo "de repente" quero dizer de forma inesperada, sem planos nem nada.
De repente cresci, de repente me vi adulta - eu que ainda hoje não me acostumo com o fato de ter me tornado uma - na faculdade (publicidade), trabalhando (estagiando), dirigindo (muito bem, diga-se de passagem), pagando contas.

Tantas coisas me vieram de repente, tantas responsabilidades juntas que, ufa, foi complicado entender o "tudo ao mesmo tempo agora". Mas agora, como eu previ que fosse acontecer, tudo se encaixa numa - como diria Lobão - nervosa calmaria, e assim vou levando.

Foi de repente também que uma paixão avassaladora me apareceu como um susto: eu estava completamente apaixonada por livros, textos, frases, palavras.
Acho magnífica a facilidade desses grandes escritores - vide Caio Fernando Abreu, por exemplo - colocar em palavras sentimentos tão complicados até mesmo de sentir, e isso me inspirou. Me inspira.

Esse blog é, além de qualquer coisa, uma homenagem para uma pessoa.
Mas assim, não é qualquer homenagem, e muito menos qualquer pessoa.
Sabe aquela pessoa que você conhece de repente, que te marca pro resto da vida, que te muda por dentro?
Pois é, essa pessoa especial também me apareceu completamente de repente, fez todos esses "estragos" e muitos outros.

Quando eu menos acreditava que pudesse ainda haver amor verdadeiro em uma relação homem-mulher, ele apareceu.
A princípio eu nem dei importância, afinal, a troco de quê eu iria me arriscar? Sabe quando você tenta se manter alheio, não gostar, ignorar e simplesmente não consegue? Então, isso também me aconteceu.

Venhamos e convenhamos, me interessar por uma pessoa que surge absolutamente "do nada" na minha página de scraps no Orkut, comentando sobre uma foto minha com a maior intimidade - a qual eu não dei - sem eu nunca ter visto na vida. Foi bem estranho pra mim. E ousado da parte dele.
Nessa brincadeira de scraps para lá, conversas de madrugada no msn para cá, nos conhecemos. Um dia a noite ele me pegou em casa e me pagou um sorvete, nem imaginando como eu estava minutos antes de entrar naquele carro: suando frio, ansiosa e prometendo pra mim mesma "nada de beijos". Foi tão fácil pensar conscientemente nisso ("nada de beijos") antes de estar ao seu lado.
Depois do sorvete ele foi me deixar em casa. Eu estava com aquele nervoso na barriga (aquela historinha de "borboletas no estômago", sabe?), mãos um tanto inquietas, pés mais inquietos ainda (ainda bem que como estava meio escuro dentro do carro só as mãos me entregavam), e eu me perguntando: porque eu estou desse jeito? Definitivamente eu não costumava ficar daquele jeito.

Saldo da noite: um sorvete meu, um sanduiche dele, e um beijo nosso dentro do carro, em frente ao meu apartamento, ao som de Chico Buarque.
É, não consegui cumprir o mantra que eu recitava antes de entrar naquele carro... mas, eu não me importei, e muito menos me importo hoje em dia.

Essa história aconteceu há 2 anos e 5 meses atrás.
E há precisamente, 2 anos e 5 meses atrás a minha vida foi mudando aos poucos. Pra melhor.
Há 2 anos e 5 meses que eu encontrei - e digo sem medo algum - o amor da minha vida. Independente de tudo o que eu já havia vivido antes dele, ele foi o mais importante marco. Ele é o mais importante, e continuará sendo pra sempre.

O que eu pretendo trazer para esse blog são minhas lembranças, minhas recordações, momentos, fases (e porque não frases?), tudo o que eu puder resgatar do que já passou, e tudo o que ainda irá acontecer.

Esse blog é para você, T.

1 carinhos:

tiaguim disse...

Minha G,

Sabe as palavras? É, essas mesmas que tu conseguiu usar de forma tão bela nesse texto. Pois bem, ela me faltam nesse momento. Comecei a ler de mansinho... sem entender quem estava a falar. Aos poucos fui percebendo os sinais, notando as semelhanças... o coração palpitando mais forte, os olhos ficando marejados (aprendi contigo) até que a primeira lágrima escorreu, e ela não estava sozinha, vieram outras...

Mais uma coisa fofa, linda pra se juntar as inúmeras outras que tu já fez. Nossa, surpreso é pouco!

Como já te falei, tu é um presentão de Deus pra mim. Só tenho agradecer, todos os dias, por você. Eu te amo demais e o seu lugar no meu coração já está guardado pra sempre! ;*

Como diz aquela nossa música... "o amor chegou pra ficar"

Teu T.

Postar um comentário